História de amor no Haiti

1

Seis dias depois do terremoto, Roger continuava diante das ruínas do prédio onde estava sua mulher, Jeanette, em Porto Príncipe. Não é possível alcançar, só podemos tentar vestir a pele do homem diante do monte de pedras. Debaixo delas, está a mulher que ama. Para todos, morta. Para ele, viva. Roger grita o nome de Jeanette. Diante de tantas dezenas de milhares de mortes, seu drama era apenas mais um. Mas não existe mais um. Existe o mundo inteiro em cada um. A vida só faz sentido se o homem com o os olhos vermelhos fixos nas pedras for ele e todos nós.
De repente, alguém ouve um barulho. Uma voz entre os escombros. “Ela está viva!”, grita Roger. Agora, há um pequeno buraco. O repórter da TV americana enfia por ele um microfone para falar com Jeanette. Ela não come há seis dias, não bebe água há seis dias, não se move há seis dias. Enterrada viva, há seis dias Jeanette respira com dificuldade na escuridão. Tem os dedos da mão quebrados, sente dor. Jeanette tem algo a dizer. O que ela diz? Ela manda um recado para Roger: 
“Eu te amo muito. Nunca se esqueça disso!”.
Roger pega o que parece ser um pedaço de ferro da estrutura do prédio e começa a cavar.Se ela vai se salvar,quem sabe?O importante é que ele a encontrou...


.

1 comentários:

Anônimo disse... [Responder Comentário]

Histórias do Haiti: O amor de Roger pela incrível Jeanette


“Eu vou” é uma versão para a canção do U2: Walk on
Esta versão é uma homenagem as vítimas do terremoto no Haiti
que completou 1 ano em Janeiro de 2011.
Assista ao vídeo no YOU TUBE: digite:

http://www.youtube.com/watch?v=iSuxgw-TcbU&feature