Mostrando postagens com marcador Piano. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Piano. Mostrar todas as postagens

O Piano Dorner

0
É muito triste você ver quem você ama definhando aos poucos com esse maldito Alzheimer!
Hoje mamãe conseguiu andar um pouco e ao chegar na sala do Piano onde esta seu lindo Piano Dorner fez uma carinha linda dizendo que o Piano dela estava ali. Sentou e tocou poucos minutos... A memória ta falha e a confusão mental é grande!
Minha mãe foi professora de Piano e sempre nos maravilhou tocando seus belos clássicos . 
Há meses está com Alzheimer, memória confusa,mas todos os dias nos a levamos na sala onde está o Piano. Tem dia que ela se emociona com as lembranças e toca bem... Outro dia não lembra nada e fecha a tampa do piano triste por naquele momento não lembrar... 
Respeitamos sua vontade e a retiramos do local...
Como uma fênix , outra hora toca nos alegrando ...e assim vamos levando essa triste vida aperreada!


A tristeza de um Piano

0
Nunca pensei que um dia estaria aqui para falar de tristeza, do piano de minha mãe e essa doença horrível, "mal de Alzheimer". Sempre tão lúcida e ativa, devoradora de palavras cruzadas, dona de uma memória espetacular!
Essa doença é realmente algo indescritível ... Foi chegando sorrateira e  acabando com os neurônios e atrofiando o cérebro da minha querida mãezinha .Tenho pesquisado por aqui e li que existem 3 fases: inicial, intermediário e terminal. Minha mãe já se encontra na segunda fase. A fase critica da dependência, do esquecimento quase total do momento presente e é triste vê-la assim definhando e a demência se alojando na cabecinha dela, já não consegue fazer mais nada sozinha, as vezes nos conhece, outras não.
O mais triste é levá-la até a sala da frente onde se encontra o Piano Dorner dela que ganhou com 5 anos de idade e ao sentar no seu banquinho, acaricia as teclas e começa a toca-las e num passe de mágica, "Pour Elise vai invadindo a sala. Por uns momentos, que para mim serão sempre eternos a felicidade invade minha alma... 
Tem dias em que ela está confusa..mas quando chega no piano toca divinamente. Acho que a memória musical é guardada em um lugarzinho especial no cérebro.

O Piano é a minha vida!

3
 É assim que a minha mãe define o Piano dela. Presente que ganhou do meu avô quando tinha 5 anos de idade.
O Piano faz parte da vida dela e como ela mesmo diz: um companheiro que acompanha toda a trajetória de vida; na tristeza e na alegria. E enche os olhos de lágrimas quando pensa que um dia vai partir e deixa-lo...

O Piano de minha mãe

0

Celecina Cavalcanti e a Banda Mastruz com Leite

3
Minha mãe é simplesmente um show a parte! Ontem a tarde ela estava tocando seu piano na sala de casa, quando a turma da Banda Mastruz com Leite passou na rua e escutou o som do piano...
...e não deu outra coisa: Samara e  Lívia Mara pediram para entrar em nossa casa e ficaram maravilhadas em conhecer a nossa pianista Celecina Cavalcanti de 84 aninhos tocando músicas clássicas .
Minha mãe tocou para eles os clássicos de Chopin e Bethoven e eles também deram uma palinha de seu show tocando para ela. Resultado: ela ganhou uma tarde maravilhosa com  a Banda Mastruz com Leite e eles saíram maravilhados com ela...




O Resgate do Piano

4

Hoje saiu no Jornal Diário de Pernambuco, uma reportagem linda sobre minha mãe e o Piano dela. Uma bela matéria de Daniel Leal.
Confiram:



Edição de domingo, 23 de janeiro de 2011 




Pianista de 84 anos perdeu o instrumento na enchente de junho passado. Ao saber de Chico pelo Diario, sua filha lhe presenteou
 Juntamente com a água que devastou uma cidade inteira e levou muitas vidas, também partiram sonhos e um pedaço da história das pessoas. No desastre que arrasou a cidade de Palmares, na Zona da Mata, em junho do ano passado, Celecina Vasconcelos manteve o bem mais precioso: a vida. Porém, para a pianista de 84 anos, a perda do instrumento que a acompanha desde os 5 anos, a fez sofrer como se um velho companheiro tivesse partido. A reportagem do Diario de Pernambuco do domingo 16 de janeiro, porém, trouxe uma esperança quando apresentou a história de Chico do Piano. A filha de Celecina, Teresa Aragão, conheceu ´o consertador de pianos`, que garantiu: vai recuperar o instrumento.


Do belo piano centenário restou apenas a carcaça e as lembranças. No aniversário comemorado na última sexta-feira, Celecina recebeu com surpresa a notícia que teria o seu piano consertado. ´Me deparei com uma linda reportagem sobre Chico, que me emocionou muito. Na mesma hora, pensei em dar a reforma do piano da minha mãe como presente para ela e assim estamos eu e meus irmãos fazendo`, contou Teresa, que complementou: ´A casa de minha mãe ficou quase que coberta pelas águas. O piano ficou de molho na lama e quase foi perca total.`


Celecina Vasconcelos iniciou a sua carreira de pianista aos 5 anos e já aos 8 fazia a sua primeira apresentação em público em Palmares. Ainda muito jovem, tornou-se professora de piano. Então, veio o casamento e dez filhos. ´Meu piano representa toda a história de minha vida, tocá-lo é como um momento mágico. Não vejo a hora de tê-lo comigo novamente`, disse a pianista. Segundo Teresa, a mãe não fala de outro assunto com os parentes que não seja o conserto do piano. ´Todos notaram a alegria dela em poder ter o instrumento de volta`, falou.



Chico do Piano já trouxe o tradicional Dorner de 85 notas para o Recife. Todo o conserto levará aproximadamente três meses. ´O piano dela ficou totalmente destruído, mas eu tenho uma sucata dele. Vou salvar toda a estrutura do instrumentoe pegar a parte mecânica da minha sucata. O resultado vai ser bom, vamos fazer o possível`, farantiu o agora ´famoso` Chico.

O piano dela ficou totalmente destruído. Mas eu tenho uma sucata dele e vou refazer toda a estrutura. Vou fazer o possível. Foto: Teresa Aragao/Divulgação





Errata:  CELECINA VASCONCELOS e não CELECINA ARAGÃO

O Sonho de minha mãe

3
Aos cinco anos de idade, minha mãe ganhou um lindo Piano de presente de meu avô.  Um Dorner com candelabros de bronze.
Iniciou sua carreira de pianista desde então, e aos oito aninhos já fazia sua primeira apresentação em público. Ainda muito jovem tornou-se professora de piano. Então veio o casamento com o meu pai, vieram os 10 filhos e e piano foi ficando para o décimo primeiro plano.
Mas a paixão de minha mãe por seu  piano continuou por toda a  vida . Até que vieram as enchentes em junho de 2010, e a casa de minha mãe ficou quase que coberta pelas águas. O piano ficou de molho na lama e quase foi perca total...
Hoje o piano encontra-se dessa maneira. Teclado solto, todo o madeiramento comprometido. Uma grande pena ve-lo hoje assim.Abandonado e largado num canto . Sem vida...sem esperança...
Até que domingo,como uma transmissão de pensamento, me deparei com uma matéria no jornal sobre o Chico do Piano.O consertador de Piano. Uma reportagem linda que me emocionou. Não pensei duas vezes e dei uma ligada pra ele e agendei para que ele viesse aqui na nossa cidade da uma olhadinha no piano.
Hoje pela manhã o Chico veio até Palmares junto com o seu irmão . 
 Vocês não tem idéia da alegria da minha mãe em conhecer "o Concertador de Pianos", que foi matéria domingo no Diário de Pernambuco, do jornalista Daniel Leal.
Sabemos que o Piano será um desafio para ele. Na verdade, sentimos que o Chico se sensibilizou com a história da minha mãe e o sonho em te-lo de volta restaurado.
Eu bem sei que não foi por acaso tudo isso.  A minha querida tia bem que está feliz lá no céu, vendo a felicidade da Nina dela.
O Profissionalismo de Chico trará de volta a emoção e o som que tanto nos emociona.
Acertamos com o Chico os detalhes e despesas da restauraçao e com a ajuda de 4 homens, o Piano foi colocado no carro e seguiu viagem para  Recife PE.  O banquinho do piano também foi junto.
Esse foi o presente de aniversário de minha mãe que está completando 84 primaveras amanhã dia 20. Sei que ela hoje dormirá mais feliz e acordará mais feliz ainda porque o sonho dela está sendo realizado.





Um Piano,uma Saudade

3
Minha mãe hoje veio passar o dia comigo. Moramos pertinho, mas o trabalho e a minha vida pra lá de corrida, não nos deixa muito juntinhas,como agora que ficamos no computador babando por vídeos de pianistas famosos ídolos da época dela. 
Ela foi professora de Piano. Apesar de ter tido 10 filhos, nenhum nasceu com o dom dela.
O que nos importa mesmo e nos emociona é vê-la tocando no seu Fritz Dobbert preto com candelabros dourados.
Hoje minha emoção foi reviver com ela o Pianista Carmen Cavallaro,maravilhoso com sua habilidade e agilidade Era chamado "o poeta do piano".
Também me deslumbrei com o lindo Tyrone Power nessa cena do Filme"The Eddy Duchin Story" , uma lição de vida em tempos de guerra.
Tyrone Power

Carmen Cavallaro




"O meu mundo não é como o dos outros,
Quero demais, exijo demais,
Há em mim uma sede de infinito,
Uma angústia constante que nem eu mesma compreendo,
Pois estou longe de ser uma pessimista;
Sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada.
Uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudade... Sei lá de quê!"


Tal mãe, tal filha

0
Desde criança que admiro minha mãe pela educação e inteligencia que sempre possuiu. Ganhou seu piano aos 8 anos de idade e se tornou uma verdadeira pianista chegando até a ser professora. Sempre achava lindo quando ela me mostrava recortes de revistas e falava como era belo o cinema no tempo em que ela era jovem.
Rita Hayworth,Gene Kellly,Humprey Bogart, eram os seus prediletos.

Hoje, minha mãe com seus 82 anos acessa e baixa filmes da época dela pelo you tube e me chama pra curtir ao lado dela. Acho isso o máximo. A tecnologia hoje faz a minha mãe rever e reviver filmes antigos. Como esse vídeo que ela baixou e juntas nos emocionamos.

video