Mostrando postagens com marcador amor. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador amor. Mostrar todas as postagens

Você sabia?

0

Você sabia
Que quanto mais
Compartilha-se amor
Mais ele cresce??

Porque amor é indivisível,
Amor não se perde, se acha
Se encontra no coração
De quem semeia plausível!

Amor é como ganhar,
Uma prenda, um sorriso, um olhar!
Um abraço, uma canção
Ou um sorriso, a se contemplar!

By Genésio Cavalcanti in Tempo de Amar)



Entendendo melhor o Alzheimer

0

“A minha sensação de culpa alcançou o ápice quando minha mãe disse que iria me matar. Experimentei uma mistura tão profunda de medo e culpa, que nem se compara ao dia em que fiquei com uma arma apontada para a minha cabeça durante um sequestro-relâmpago. Senti medo por nunca ter visto minha mãe tão transtornada daquele jeito e estar sozinha”. O relato é da Marcela Peres, de 28 anos, cuidadora em tempo integral de sua mãe, que acabou de completar 56 anos e há pouco tempo foi diagnosticada com Alzheimer. 
Sem conseguir controlar a situação e temendo por sua integridade física, Marcela decidiu internar temporariamente a mãe em uma clínica especializada. 
A agressividade exacerbada da mãe de Marcela não é algo incomum, pelo contrário. São diversos os relatos de cuidadores que são agredidos pelos pacientes de forma verbal e até mesmo física. Segundo a psicóloga Simone Manzaro, a agressividade e outras alterações comportamentais aparecem bastante na Doença de Alzheimer, porém a agressividade é a que mais atinge de forma negativa o cuidador, pois este entende como algo pessoal.
A especialista alerta que embora pareça que o idoso saiba bem o que está fazendo, é importante que o cuidador tenha consciência para entender que ele não sabe. “Já presenciei pacientes muito amorosos e calmos agredirem com tapas seus cuidadores e, logo depois, voltam a tratá-los com carinho. Por isso é importante tentar observar e identificar se existe algum evento que possa estar causando algum tipo de alteração no paciente a ponto de deixá-lo agressivo”, explica Simone.
Diversos fatores podem desencadear a agressividade do paciente, até mesmo uma comida fria. “Antes de partir para o uso de medicamentos ou uma internação, é fundamental identificar se não há algum motivo pontual que esteja gerando estresse no paciente. Uma dor, um desconforto, roupas apertadas, alucinações e delírios, constrangimento do banho, excesso de barulho, sombras, tom de voz usado pelas pessoas próximas, dentre outros, podem ser desencadeadores de agressividade”, conta a psicóloga.
O que fazer no momento do ataque
Em primeiro lugar, não revidar! Nem de forma verbal e nem física, afinal esse idoso não sabe o que está fazendo. 
Procure falar em tom calmo e baixo, de formar gentil. 
Chame a atenção dele para algo interessante que possa distraí-lo e como consequência acalmá-lo, se quiser use a música para isso, ou então ver álbuns de fotografias.
Observe e identifique qual foi o evento estressor e retire-o do ambiente ou não repita mais a situação.
Um ambiente tranquilo e com poucos estímulos pode ajudar.
Se a agressividade persistir mesmo com todas as recomendações, será necessário procurar um médico para nova avaliação.

Por Mariana Parizotto


Até que a Tatoo nos separe

3
“Vou te beijar” e ela completa com “Então me beija”.  Essa tatoo a Kelly Key foi mais esperta, sem colocar o nome do atual.
Ontem encontrei um ex de uma amiga no Shopping. Me confidenciou que agora não tem mais volta. Senti uma peninha, pois esse amor eu lembro quando começou e eu fui testemunha do amor que parecia nunca ia acabar...
Pois é acabou! e ficou a Tatoo linda com o nome da ex amada. Ele me falou que ta sofrendo ainda, mas que não volta mais com ela, ta descobrindo uma nova vida na cidade grande. Academia maravilhosa com muita mulher bonita e festas com amigos é o que não falta agora.
Ah! e a tatoo? me disse que vai tirar no laiser e que nunca mais coloca nome de mulher gravado na pele.
Ela também deve ta mal por levar o nome dele na tatoo. Coisa que pensou jamais detestar, agora nem aguenta olhar...e olha que a tatoo é bem grande.
Isso que dá jurar amor eterno e desenhar na pele. Já aconteceu com tanta gente , mas ninguém se toca e continua fazendo.
Aquele "Até que a morte nos separe", já não entra mais no contexto das pessoas e nem no coração...
Enfim, essas juras de amor sempre acaba tendo que aumentar a tatoo e colocar um monte de borboletas e florzinhas para esconder a decepção amorosa.
E os artistas que acabam o amor e tentam eliminar a tatoo. Lembro da Viaviane com o Belo, que até hj faz seção com laiser . A Kely Key, a Débora Secco e muitas outras arrependidas.


Eu que fui esperta , tenho uma tatoo, só que minhas  representam os meus três amores eternos e idolatrados filhotes que amo de paixão.


Deixo aqui um apelo aos apaixonados nessa semana de eternas juras de amor- (Dia dos Namorados):
Não façam tatoo com o nome do seu amor. Você logo, logo, vai estar aí querendo arrancar!!!

Coisas da Vida

0
Tourada

Além do chifre, o prejuízo financeiro

Mulheres traídas, vocês podem xingar seus maridos/namorados. Mas vejam lá o que vão fazer com as amantes deles. Se forem tomar satisfação com as “outras”, que façam em um ambiente privado. Ou, além do chifre, podem ter prejuízo financeiro.
A 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul confirmou a condenação contra uma mulher traída. Ela terá que pagar R$ 12,5 mil de indenização por danos morais e materiais à amante do marido.
A história é assim:
A “outra” – autora da ação – disse que foi ludibriada pelo homem. Segundo ela, rompeu o relacionamento quando descobriu que o sujeito era casado.
Mas não foi só isso, claro. Ela também disse que a mulher do ex-amante invadiu seu local de trabalho para agredi-la “física e moralmente”. Segundo a “outra”, a “traída” disse a quem quisesse ouvir que ela era culpada pelo relacionamento extraconjugal do marido. A “outra” acabou sendo demitida.
A “outra”/demitida entrou na Justiça. Ganhou em primeiro grau. A traída (juntamente com o marido, vejam só) entrou com o recurso para tentar reverter a decisão. Não adiantou. A relatora do recurso, desembargadora Marilene Bernardi, considerou o seguinte:
“A ré deve ser responsabilizada pelos atos resultantes de seu descontrole ao descobrir a traição do marido. Por mais que estivesse se sentido ofendida pelas atitudes da demandante, jamais poderia tê-la procurado em seu ambiente laboral, expondo de forma desarrazoada a vida privada da apelada”.
Talvez ela tivesse mais sucesso com um boneco vudu da “outra”. Ou com um despacho básico na esquina. Gastaria bem menos, na certa.
* Com informações da Agência Estado

História de amor no Haiti

1

Seis dias depois do terremoto, Roger continuava diante das ruínas do prédio onde estava sua mulher, Jeanette, em Porto Príncipe. Não é possível alcançar, só podemos tentar vestir a pele do homem diante do monte de pedras. Debaixo delas, está a mulher que ama. Para todos, morta. Para ele, viva. Roger grita o nome de Jeanette. Diante de tantas dezenas de milhares de mortes, seu drama era apenas mais um. Mas não existe mais um. Existe o mundo inteiro em cada um. A vida só faz sentido se o homem com o os olhos vermelhos fixos nas pedras for ele e todos nós.
De repente, alguém ouve um barulho. Uma voz entre os escombros. “Ela está viva!”, grita Roger. Agora, há um pequeno buraco. O repórter da TV americana enfia por ele um microfone para falar com Jeanette. Ela não come há seis dias, não bebe água há seis dias, não se move há seis dias. Enterrada viva, há seis dias Jeanette respira com dificuldade na escuridão. Tem os dedos da mão quebrados, sente dor. Jeanette tem algo a dizer. O que ela diz? Ela manda um recado para Roger: 
“Eu te amo muito. Nunca se esqueça disso!”.
Roger pega o que parece ser um pedaço de ferro da estrutura do prédio e começa a cavar.Se ela vai se salvar,quem sabe?O importante é que ele a encontrou...


.

Cuide Bem Do Seu Amor...

1

Não há o que temer: Mulheres com juízo sempre encontraram homens com talento.
Cirurgia de lipoaspiração?

Pelo amor de Deus, eu não quero usar nada nem ninguém, nem falar do que não sei, nem procurar culpados, nem acusar ou apontar pessoas, mas ninguém está percebendo que toda essa busca insana pela estética ideal é muito menos lipo-as e muito mais piração?
Uma coisa é saúde outra é obsessão.
O mundo pirou, enlouqueceu.
Hoje, Deus é a auto imagem.
Religião, é dieta. Fé, só na estética.
Ritual é malhação.
Amor é cafona, sinceridade é careta, pudor é ridículo, sentimento é bobagem.
Gordura é pecado mortal. Ruga é contravenção.
Roubar pode, envelhecer, não.
Estria é caso de polícia.
Celulite é falta de educação.
Filho da puta bem sucedido é exemplo de sucesso.
A gostosona da TV tem muito mais consideração do que a que está ao seu lado? A mulher mais bonita do mundo é aquela que você escolheu e que te ama.
A máxima moderna é uma só: pagando bem, que mal tem?
A sociedade consumidora, a que tem dinheiro, a que produz,não pensa em mais nada além da imagem, imagem, imagem. Imagem, estética, medidas, beleza.
Nada mais importa. Não importam os sentimentos, não importa a cultura, a sabedoria, o relacionamento, a amizade, a ajuda, nada mais importa. Não importa o outro, o coletivo. Jovens não têm mais fé, nem idealismo, nem posição política. Adultos perdem o senso em busca da juventude fabricada..
Ok, eu também quero me sentir bem, quero caber nas roupas, quero ficar legal, quero caminhar, correr, viver muito, ter uma aparência legal,mas…
Uma sociedade de adolescentes anoréxicas e bulímicas, de jovens lipoaspirados, turbinados, aos vinte anos não é natural.
Não é; não pode ser. Que as pessoas discutam o assunto..
Que alguém acorde. Que o mundo mude. Que eu me acalme…
Que o amor sobreviva. Pois esse sim, ninguém poderá mudá-lo; o amor será sempre naturalmente belo e verdadeiro..
‘Cuide bem do seu amor, seja ele quem for’.

Herbert Vianna (Cantor e Compositor)